Postagens

COLUNA DE 10 DE NOVEMBRO

Manjado, mas constante 
Apesar de ser modalidade bastante conhecida, o golpe do falso sequestro continua a ser aplicado em todas as regiões do país. Embora nem todos os ludibriados registrem boletim de ocorrência, há informações oficiosas de que as delegacias de polícia estão sempre às voltas com as queixas. Nas grandes cidades, pelo menos uma, a cada três dias.
Época propícia
No próximo dia 26, a Previdência Social começa a depositar a segunda parcela do 13º salário aos aposentados e pensionistas. Nesse período, os golpistas vão querer levantar uma graninha extra, através do celular ou do aparelho fixo. Dia 20 de dezembro, é a vez de o governo estadual fazer o mesmo. Por isso, é bom que o leitor ou a leitora se cubram, para não engrossar a estatística dos “golpeados”. 
Piscina e sorvete
Amanhã, segundo o Climatempo, o ar fica seco e quente sobre o estado de São Paulo e o sol aparece em todas as regiões paulistas. A temperatura sobe um pouco mais e a sensação será de calor. Não há expectat…

COLUNA DE 7 DE NOVEMBRO

Seguindo o “Fantasma”

No ano de 1984, Paulo Tahara, diretor-presidente da rádio Difusora/Regional, resolveu montar uma equipe esportiva, com a finalidade de cobrir a campanha do Dracenão, no campeonato paulista da Segunda Divisão. O primeiro passo foi contratar o experiente Jurandir Gomes, com passagens por Presidente Prudente e São Paulo, para narrador. Para complementar o grupo, este que vos escreve (comentarista), Antonio Carlos Malheiros e Manoel dos Santos (repórteres de campo). A parte técnica coube a Lidomar Balista.
Só tinha pedreira
Sob as bênçãos de São João, a estreia da equipe se deu em 24 de junho, no estádio de Santa Fé do Sul. O grupo do “Fantasma da Região”, como era conhecido o Dracenão, muito forte: AEA de Araçatuba, Bandeirante de Birigui, Linense, Tanabi, Fernandópolis e Jalesense, entre outros. Mas as aventuras e desventuras do torneio começaram antes de o time entrar em campo.
O dono da grana
A delegação do DFC seguiu para a Santa Fé, no famoso Trovão Azul; o grupo da…

COLUNA DE 2 DE NOVEMBRO

A era do rádio
Com o título acima, o ator-diretor Woody Allen fez um filme que contava a história daquele veículo de entretenimento e prestação de serviços, nos anos 1950 e 1960. Naquela época, antes do advento da televisão, preponderava o rádio-teatro com novelas que se tornaram célebres. O Brasil parava das 20h às 20h30 para acompanhar o clássico “Direito de Nascer”, na rádio Nacional. Aos sábados à tarde, na mesma emissora, o programa César de Alencar também atraía milhares de ouvintes.
Por aqui
Em meados de 1960, nesta microrregião, destacavam-se as rádios Brasil de Dracena e de Tupi Paulista. A daqui, de propriedade do ex-prefeito Osvaldo Paulino dos Santos, tinha Fernando Siqueira como diretor. A de Tupi era comandada por Ismael Cury, dono de um possante jipe Candango DKW Vemag amarelo.
Como é mesmo?
Misto de técnico de som e locutor comercial, Cláudio Penna Sanfelice participava de quase todos os programas da Brasil dracenense. Determinado dia, lendo noticiário local afirmou, triunf…

COLUNA DE 31 DE OUTUBRO

Gente folgada

Em vigor desde o dia 2 de maio, termina em 30 de novembro o prazo do Refis de 2018 da prefeitura. Nem todos os contribuintes inadimplentes aderiram ainda ao programa de recuperação fiscal “que objetiva possibilitar a regularização dos débitos com o município, constituídos até 31 de dezembro de 2017, em condições especiais de negociação quanto aos valores de juros e multa, acrescidos pelo inadimplemento”.
Incentivo ao calote
A negociação anual das municipalidades com os contribuintes recebe críticas. Aqueles que honram seus compromissos, pontualmente, sentem-se desmotivados. E botam a boca no trombone: ao invés da “colher de chá” aos maus pagadores, porque não aumentar o desconto àqueles que honram seus compromissos dentro do prazo estipulado?
De volta ao passado
Domingo de manhã, em Campo Grande, este jurássico escrevinhador procurou uma conveniência para tomar um aperitivo. O dono do estabelecimento, gentilmente, arrumou um local discreto para a cervejinha. Perguntado sobr…

COLUNA DE 28 DE OUTUBRO

Vacas magérrimas

Quinta-feira de manhã (25), este que vos escreve desembarcou em Campo Grande (MS), para visita a uma das filhas. A viagem de Bauru à capital de Mato Grosso foi tranquila, apesar da longa duração - 11 horas. Evidenciando a crise econômica por que passa o país, o ônibus da Reunidas percorreu o longo trajeto de quase 700 quilômetros com apenas metade de suas poltronas ocupadas.
Um longo dia
O prenúncio de uma jornada tranquila começou a desmoronar, no começo da tarde. Um hacker clonou o celular da filha e se iniciou um drama. O banco foi avisado, a operadora do aparelho móvel também e, quase no fim do dia, a necessidade de se elaborar um boletim de ocorrência numa das delegacias de polícia da capital do estado vizinho. Optou-se por uma unidade do centro da cidade.
Problema crônico
Com um efetivo bastante reduzido e, dividindo o atendimento ao público com a elaboração de uma ocorrência de tráfico de drogas e um caso de homicídio, o serviço da DP tornou-se caótico. Para resumir…

COLUNA DE 23 DE OUTUBRO

Breve tratado

Anteontem, em sua imperdível coluna na Folha de S. Paulo, o jornalista Elio Gaspari escreveu que conversar sobre política exige um mínimo de intimidade, alguma educação e, acima de tudo, um propósito. E ressaltou que, faltando pouco para o segundo turno, está à solta o chato eleitoral. “Um personagem que tenta transformar qualquer conversa em discussão política para defender seu candidato” - pontua.
Não se consegue evitar
Prossegue o grande Gaspari: “Assim como sempre haverá gente que enfia o dedo no nariz, não há como evitar que ele exista. Pode se limitar o alcance de sua chateação, cortando-se polidamente o assunto”. E continua: “o general Alfredo Malan tinha uma fórmula: ‘política e jogo de cartas me dão sono’. Não era verdade, mas funcionava”.
Os principais espécimes
Para Gaspari, há dois tipos de chatos eleitorais. O primeiro, benigno, é o militante. Ele supõe que sua palavra iluminada pode conseguir um voto para seu candidato. Pode ser neutralizado com uma simples muda…

COLUNA DE 19 DE OUTUBRO

Rescaldos do vendaval

Os fortíssimos ventos do começo da noite de ontem não provocaram estragos somente neste município e comunas da Nova Alta Paulista. Em São Manoel, região de Botucatu, choveu 56 milímetros em apenas 15 minutos. Em consequência, registrou-se a queda de pelo menos 20 árvores, destelhamentos de residências e diversos alagamentos.
Susto na rodovia
Na rodovia Comandante Ribeiro de Barros, proximidades de Bauru, uma árvore caiu sobre um veículo cujo condutor não se feriu. Uma pista da estrada foi interditada, gerando congestionamento de quase dois quilômetros. De acordo com os dados do IPMet da Unesp, o ápice da ventania foi registrado às 19h10, com uma intensidade de 48,3 quilômetros por hora.
Como se previa
A malha pavimentada brasileira continua em condições insatisfatórias, ainda que tenha apresentado uma pequena melhora entre 2017 e 2018. É o que revela a 22ª edição da Pesquisa CNT de Rodovias, divulgada anteontem, pela Confederação Nacional do Transporte. De acordo com …

COLUNA DE 17 DE OUTUBRO

Lamentável notoriedade

Dracena voltou às manchetes dos periódicos e portais de notícias da região, ao longo desta terça-feira. Infelizmente, da pior maneira, pois jornais e tevês registraram que “com crack na boca, rapaz de 20 anos resistiu à abordagem e desferiu chutes e socos contra policiais. Enfatizaram que “o flagrante se deu no jardim Brasilândia e que os policiais encontraram embalagens plásticas para embrulhar entorpecente e munição de festim, na casa do indiciado”.
Problemas crônicos
Segunda-feira (15), houve reunião ordinária do legislativo local. Como já se tornou tradicional, abundaram matérias sobre a conservação de vias públicas, limpezas de lotes e de bocas-de-lobo, assim como a instalação de redutores de velocidade. O que seria obrigação do poder executivo passou a fazer parte constante das reivindicações dos vereadores.
E o salário, ó!
A terceira semana de outubro foi marcada por mais um reajuste no preço dos combustíveis. O etanol aproxima-se da marca dos R$ 2, 90 e a gas…

COLUNA DE 14 DE OUTUBRO

Imagem
Um justo reconhecimento

Em 2002, as autoridades municipais de Tupi Paulista decidiram dar o nome de Belmar Ramos, ao estádio de futebol da cidade. A medida recebeu o total aval dos amigos e da população, pois Belmar era considerado o maior atacante que vestiu a camisa do lendário Tupi Esporte Clube (TEC). Belmar que era conhecido como Bananeira, em razão de sua estatura, veio de Três Lagoas (MS), para Tupi. No estado vizinho, integrou a seleção estadual que disputou o campeonato nacional. Ele contava com saudades da partida contra os cariocas, no estádio do Maracanã. Também teve curtas passagens pelo Noroeste de Bauru e pelo Nacional de Rolândia (Paraná). Em Tupi, além do futebol, tocou uma gráfica por várias décadas. E publicava o semanário “O Imparcial”. Com ele, trabalharam os tipógrafos Olívio Bosschaerts, Irineu Menegatti, Amorim e o franzino Tarzan, entre outros. De 1965 até pouco antes de sua morte, este que vos escreve teve a honra de ser seu redator. Mesmo já morando em Dracena,…

COLUNA DE 11 DE OUTUBRO

Na hora errada

Ontem, a Força Tática realizava patrulhamento na área rural de Nova Casa Verde, Nova Andradina (MS), quando, no assentamento São João, avistou um veículo com placas de Dracena, trafegando por uma estrada vicinal. Após abordagem, o condutor, um homem de 39 anos, passou a demonstrar nervosismo, sendo que, de imediato, os policiais encontraram, no interior do carro, várias caixas com relógios adquiridos no Paraguai, avaliados em R$ 45 mil. O motorista declarou que receberia R$ 600 pelo serviço, contratado por uma senhora desta cidade.
Dos males, o menor
Terça-feira, um caminhão bitrem, com placas de Dracena e carregado de diesel, tombou na rodovia Marechal Rondon, entre Agudos e Bauru. Chegou a se verificar derramamento de óleo na pista, mas não houve explosão nem contaminação. O motorista do veículo cujo nome não foi fornecido pelo policiamento rodoviário, saiu ileso.

Ninho em chamas
Num episódio atípico para seu perfil, o sempre educado e moderado Geraldo Alckmin, presidente …

COLUNA DE 8 DE OUTUBRO

Continua por lá!

Reinaldo Alguz logrou mais um grande feito com a conquista do quarto mandato, na assembleia legislativa estadual. Passa a ser o único representante do PV, com assento na casa. Em seu mais recente triunfo consecutivo, tem a responsabilidade aumentada em cuidar de sua cidade e de toda a região da Alta e Nova Alta Paulista.
Cartão vermelho
Muricy Ramalho, ex-treinador, atual comentarista de tevê e grande filósofo contemporâneo, declarou certo dia: “a bola pune”, numa crítica aos jogadores “pernas-de-pau”. Acrescentamos: “a urna também pune”. Cansado das trapaças e malversações de velhas raposas, o eleitor expulsa do Congresso figuras carimbadas como Eunício de Oliveira, Romero Jucá, Edison Lobão, Lindbergh Farias, Vanessa Graziotin, Cássio Cunha Lima, Garibaldi Alves, Roberto Requião, Jorge Vianna e Magno Malta, entre outros.
Ficaram pelo caminho
Em São Paulo, o petista Eduardo Suplicy e o emedebista Paulo Skaff não lograram sucesso em suas metas de chegar ao Senado e ao gov…

COLUNA DE 6 DE OUTUBRO

Imagem
Um dia de posse

Em 1º de janeiro de 1989, o urologista José Cláudio Grando tomou posse, pela primeira vez, como prefeito de Dracena. Oito anos depois, em 1997, ele voltaria ao cargo. A sessão solene de posse, no primeiro dia de 1989, foi presidida por Rael Inácio da Cruz. No pleito de novembro do ano anterior, ele foi eleito a vereador com a maior votação (450 votos), suplantando o companheiro Zezinho Garcia que, inclusive, sucedeu José Cláudio na prefeitura. Na foto do inesquecível Massaru Quinoshita, Rael comanda a reunião, com José Cláudio à sua esquerda. Ainda podem ser identificados, entre outros, Américo André (secretário do legislativo), Ignez Rezende Tammerik (delegada de ensino), Zezinho Garcia e major PM Augusto (comandante interino do 25º BPM). Rael Inácio da Cruz que possuía uma barbearia na avenida José Bonifácio, proximidades da igreja matriz, faleceu em setembro de 2015, num acidente de carro, na vicinal que liga ao bairro Oásis. Ele tinha 70 anos e era fanático pelo Corint…

COLUNA DE 4 DE OUTUBRO

Para morrer...

A administração municipal de Três Lagoas (MS) apresentou a previsão orçamentária de 2019. As prioridades continuam sendo a Educação e a Saúde. No setor educacional, observando-se os limites constitucionais de investimentos, a obrigação legal seria de 25%. No entanto, estão previstos investimentos de 26,71% da receita, ou seja, mais de R$ 124,6 milhões. Na área da saúde, em que o limite constitucional seria de 15%, devem ser aplicados R$ 152,5 milhões, ou seja, o equivalente a 22,83% da previsão de receita do município.
... de inveja

Segunda-feira (1º), por sinal, o setor de saúde de Três Lagoas foi destaque do Jornal Nacional (rede Globo), na série de reportagens "O Brasil que queremos" focado na Saúde, tema que, segundo a emissora, é a maior preocupação dos 50 mil brasileiros que participaram do projeto enviando vídeos de suas cidades. Atendimento humanizado, ausência de filas de espera e respostas de solução da maioria dos problemas nas Unidades de Atenção Bá…

COLUNA DE 2 DE OUTUBRO

O mesmo do mesmo

Culta leitora, não menos ilustrado leitor, dentro de mais alguns dias o estado terá um novo mandatário. Não esperem nada de mudanças no sistema de saúde da unidade considerada a mais importante do país. Os três primeiros colocados à sucessão de Alckmin não apresentam propostas razoáveis e terão problemas de orçamento. Também poucas evidências de progresso na educação e na segurança.
Descanso adiado
Ao longo dos últimos anos, a participação de pessoas com idade superior aos 60 anos vem aumentando, na força de trabalho do país. Além do envelhecimento da população, os idosos estão adiando a saída do mercado. E para protegê-los, o Estatuto do Idoso que ontem completou 15 anos, também trata de direitos relativos a trabalho e renda. Entretanto, alguns ainda não saíram do papel, alerta a Agência Brasil.
Seis por meia dúzia
Tão logo se encerrar o malfadado horário eleitoral gratuito, o brasileiro vai conviver com as discussões relativas à implantação do horário de verão. Trata-se …

COLUNA DE 29 DE SETEMBRO

Imagem
Uma visita ilustre
Em meados de 1996, durante seu primeiro mandato como governador do estado, o engenheiro Mario Covas esteve em Dracena, para a inauguração do asfaltamento da rodovia vicinal “Dr. Francisco de Assis Martucci”, no bairro das Palmeiras. Ao desembarcar da aeronave, diante do saguão do aeroporto estadual Muliterno, foi recepcionado por membros do diretório municipal do PSDB, autoridades municipais, imprensa e integrantes da população.
Ainda no aeroporto, concedeu sua primeira entrevista à imprensa local, rumando depois para o início da vicinal. Durante o ato, o frei Moacir Chinelato solicitou que o governador asfaltasse, futuramente, a estrada que leva à pousada Bom Samaritano. Covas prometeu a pavimentação da vicinal, o que de fato aconteceu, tempos depois.
Covas cumpriu seu primeiro mandato de janeiro de1995 a dezembro de 1998, sendo reeleito para o período 1999/2002. Só que a segunda gestão foi interrompida em 22 de janeiro de 2001, quando se afastou em decorrência de um …