Postagens

COLUNA DE 23 DE MAIO

Imagem
Num tempo em que a Educação era levada a sério

A culta leitora e o não menos ilustrado leitor têm acompanhado a luta dos professores e dos alunos contra o ministro da Educação de plantão. O economista que responde pelo cargo, insiste no contingenciamento (eufemismo para corte) de verbas para escolas superiores e financiamento de pesquisas. Felizmente, nas três últimas décadas do século passado, a Educação era tratada com responsabilidade. As jornadas de atualização para professores abundavam em todo o país, principalmente no estado de São Paulo. Na Nova Alta Paulista, a delegacia de Dracena oferecia diversos cursos por ano, reunindo mestres e mestras de estabelecimentos compreendidos entre Adamantina e Panorama.


O colunista resgatou de seu arquivo pessoal uma foto que mostra um grupo de professores da elite da região que participou de um daqueles cursos, nas salas da Fafid, atual Unifadra. Podem ser identificados, entre outros, Leônidas Ramos de Oliveira, Loide Geronimo, Matsuo, Luiz Pau…

COLUNA DE 19 DE MAIO

Uma decisão nos anos 1970
Em 29 de janeiro de 1978, o time da Sociedade Esportiva Hirai conquistou o título do campeonato amador, organizado pela Liga Dracenense de Futebol. No duelo decisivo, derrotou o Dracena FC por 5 a 3, diante de um público que lotou a arquibancada de madeira do velho Írio Spinardi. A partida teve arbitragem de Claudemir (Mirão) Cavallo.
Ganhadores e perdedores
Na campanha vitoriosa, a SE Hirai utilizou Cancian (goleiro), Mazinho, Cláudio, Darci, Sariga e Zé Carlos (defensores), Issinha, Jatobá e Osmarzinho (meio-campistas), Osvaldo, Geraldinho, Cícero e Pestana (atacantes). O Dracena FC foi à luta com Antonio Carlos Malheiros e Di (goleiros), Vitório, Augusto, Osmar, Sequinho, Joaquim e Carlão (defensores), Idílio, Juraci e Hussein (meio-campistas), Vino, Daniel, Roberto e Cantarim (atacantes).
Destaques do campeonato
Roberto Teodoro (Dracena FC) foi o artilheiro do certame, com 10 gols, enquanto Antonio Carlos Malheiros (também do Dracena) recebeu o troféu de golei…

COLUNA DE 17 DE MAIO

Fogo cruzado

Quarta-feira, exercitando o tradicional estilo deixa que eu chuto, o presidente da República chamou os manifestantes contrários ao corte de verbas da Educação de ‘idiotas úteis’ e ‘imbecis’. Mais criativos, os estudantes exibiram faixas bem mais inteligentes. Numa delas, estava escrito: “Bolsonaro, sem ciência, não há Viagra”. Em outra: “A greve não causou o caos, foi o caos que causou a greve”.
De volta ao lar
O ex-ministro petista José Dirceu retorna à prisão, provavelmente hoje. O Tribunal Regional Federal da 4ª região negou, ontem, recurso de prescrição de pena de 8 anos e 10 meses. Dirceu que está solto desde junho de 2018, após determinação do Supremo Tribunal Federal (STF) referente à primeira condenação, ainda pode recorrer ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) e ao próprio STF. Antes disso, a defesa ainda pode entrar com embargos dos embargos no próprio TRF-4.
Nova epidemia?
Ontem, a secretaria estadual da Saúde confirmou 27 casos de sarampo, em território paulista. …

COLUNA DE 12 DE MAIO

Nuvens carregadíssimas

Não deveria ser um assunto para um domingo em que se comemora o ‘Dia das Mães’. Mas os dracenenses e os demais brasileiros estão pessimistas com o futuro do país. O reflexo da crise é vivenciado em vários setores. Os bancos reduziram, drasticamente, as estimativas de crescimento e a classe dos caminhoneiros afirma enfrentar crise semelhante à do ano passado, em razão da falta de cargas.
E tem mais!
A educação também está à beira de um colapso, em razão de um absurdo ‘contingenciamento’, eufemismo usado para justificar um lamentável corte de verbas. A curto prazo, serão paralisadas pesquisas sobre temas cruciais. Universidades públicas já não conseguem honrar dívidas com os fornecedores e se teme que possam interromper suas atividades ao longo do segundo semestre.
Falou que vem
No fim de abril, o empresário Daniel Alonso, prefeito de Marília, percorreu alguns ministérios em Brasília. Nas andanças, foi recebido por Sérgio Moro. Durante a audiência, o algoz de Lula prom…

COLUNA DE 7 DE MAIO

Grande palco de experimentos

Depois de anunciar o fatiamento das férias escolares dos estabelecimentos de ensino da rede estadual, a partir do ano que vem, o governador João Doria (PSDB) anunciou ontem que os estudantes terão sete aulas diárias de 45 minutos cada uma, ao invés das seis atuais. De acordo com o tucano, todas as disciplinas regulares serão mantidas, não havendo a exclusão de nenhuma. E enfatizou: “os professores terão mais oportunidades para compor sua jornada de trabalho e ainda receberem formação especializada para isso”.
Todo cuidado é pouco
Ao longo da semana, o comércio deve ter aumento acima do normal, em função do Dia das Mães. Vão crescer as vendas online, por ser um sistema prático, rápido e fácil. Porém, muitas vezes a facilidade pode se tornar uma dor de cabeça. Por isso, muita cautela: desconfie de preços muito abaixo do mercado, evite usar computadores públicos para efetuar as compras e escolha lojas recomendadas por amigos e familiares.
Alternativas mais barata…

COLUNA DE 3 DE MAIO

O seu, o meu, o nosso

O Supremo Tribunal Federal (STF) vai ter de explicar ao Tribunal de Contas da União (TCU) por que decidiu fazer uma licitação de R$ 1,3 milhão para comprar medalhões de lagosta e vinhos importados - e somente os premiados - para as refeições servidas pela Corte. A investigação se baseou em reportagem, publicada pelo jornal O Estado de S. Paulo, dia 26 de abril.
Cardápio refinadíssimo
O menu exigido pela licitação dos ministros dos STF inclui desde a oferta café da manhã, passando pelo "brunch", almoço, jantar e coquetel. Na lista, estão produtos para pratos como bobó de camarão, camarão à baiana e "medalhões de lagosta". As lagostas, destaca-se, devem ser servidas "com molho de manteiga queimada".
E tem mais!
A Corte exige ainda que sejam colocados à mesa pratos como bacalhau à Gomes de Sá, frigideira de siri, moqueca (capixaba e baiana) e arroz de pato. O cardápio ainda traz vitela assada, codornas assadas, carré de cordeiro, medalhões …

COLUNA DE 30 DE ABRIL

A realidade dos números
A SPPrev é a autarquia que administra as aposentadorias e pensões dos servidores estaduais paulistas. De acordo com seu diretor vice-presidente, José Roberto de Moraes, os recursos têm sido insuficientes para honrar aqueles benefícios. Moraes salienta que, em 2018, a insuficiência financeira registrada foi de R$ 19,92 bilhões.
Quase 500 mil
Em conversa com a Folha do Servidor@afpesp.org.br, Moraes declarou que o estado registra - hoje - 462 mil beneficiários, sendo 62 mil militares, 91 mil pensionistas civis e 38 mil pensionistas militares. Atualmente, desse total, 4.778 aposentados recebem acima de R$ 20 mil. Para o diretor vice-presidente, esse é um dos vários motivos do desequilíbrio.
E tem mais notícia ruim!
O governador João Doria (PSDB) enviou, para análise e votação da assembleia legislativa, projeto que busca fundir ou extinguir seis estatais. Desapareceriam Dersa, Codasp, Emplasa e CPOS. As empresas a serem fundidas seriam a Imprensa Oficial do Estado (Imes…

COLUNA DE 27 DE ABRIL

Quando maio chegar -1- O consumidor pode se preparar para novos aumentos dos combustíveis. A partir de 1º de maio, a pauta fiscal daqueles produtos terá reajustes que chegam a 4,29%, como no caso da gasolina. De acordo com tabela publicada no Diário Oficial da União pelo Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz), o Preço Médio Ponderado ao Consumidor Final (PMPF) da gasolina comum sairá de R$ 4,1274 para R$ 4,3046, um avanço de dezessete centavos. O etanol sofrerá majoração de 1,11% e valor de referência fixado em R$ 3,4251, diferença de três centavos em relação ao preço médio em vigor, de R$ 3,3876. Quando maio chegar -II- As contas de luz também vão ficar mais caras, informa o Estadão. A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) definiu que a bandeira tarifária do mês que vem será amarela, o que implicará um custo adicional de R$ 1,00 para cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumido. De dezembro até abril, vigorou a bandeira verde, em que não há cobrança de taxa extra.  Censura,…

COLUNA DE 24 DE ABRIL

Promessa de Doria

Ontem, o secretário estadual de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, esteve em Bauru. E confirmou que o primeiro escritório regional unificado funcionará naquela cidade. A previsão é de que comece a atender os 39 municípios da região administrativa, ainda este ano. O local vai receber os serviços de todas as secretarias estaduais, no prédio do Departamento de Estradas de Rodagem (DER).A repartição deve ajudar no relacionamento entre estado e prefeituras, especialmente no andamento de processos que, atualmente, ocorrem apenas na capital e obrigam inúmeras viagens de prefeitos até São Paulo, gerando custos.
Esta cidade no mapa
No encontro, o secretário afiançou que, ainda este ano, o governo implantará os escritórios regionais de São José do Rio Preto e Presidente Prudente. A segunda unidade atenderá Dracena e demais municípios da Nova Alta Paulista. Os escritórios de Marília, Araçatuba, Barretos, Campinas, Franca, Ribeirão, Santos e Vale do Ribeira serão os seguintes…

COLUNA DE 20 DE ABRIL

Quente em todos sentidos

Como de costume, na Semana Santa, o titular deste espaço desembarcou em Campo Grande (MS), para visita a uma das filhas. Tanto ontem como hoje de manhã, a temperatura é alta com os termômetros superando a marca dos 30º. Na política, também quente, o Tribunal Regional Federal da 3ª Região promete tirar do Juízo Federal e transferir para a Justiça Eleitoral processo contra o ex-governador André Pucinelli (MDB), seu filho André Jr. e o advogado João Paulo Calves. Eles são acusados de receber propina da JBS, em troca de benefícios fiscais concedidos pelo governo estadual.
Gatilho relâmpago
Na capital do Mato Grosso do Sul, donos de postos de combustíveis nem esperaram o preço do óleo diesel subir nas refinarias, para repassá-lo mais caro aos consumidores. Na quarta-feira (17), o diesel já estava até 11% mais caro. Por outro lado, o litro do etanol e da gasolina é R$ 3,50 e R$ 4,50, em média.
Festa no interior
Quarta-feira (24), será definido o pedido de incentivo fisc…

COLUNA DE 18 DE ABRIL

“Feriadão” sem chuva
De acordo com os institutos de meteorologia, não deve chover de hoje até domingo de manhã. No entanto, quem pretende viajar na madrugada de amanhã que se previna. Há previsão de formação e névoa, fenômeno que pode reduzir a visibilidade nas estradas do estado. Como o calor aumenta nos próximos dias, não estão descartadas pancadas domingo, depois do almoço de Páscoa.
Meia boca
Hoje, o país funciona em ritmo de quase feriado. Para economizar água, cafezinho, papel, caneta e outras despesas, além de agradar seus funcionários, a maioria das prefeituras decretou ponto facultativo. As escolas também dispensaram alunos, o mesmo acontecendo com assembleias legislativas e Senado. Volta ao batente só na segunda, já pensando no feriado de 1º de maio.
Cana pra ele
Durante um comando, na madrugada de domingo, a Polícia Rodoviária surpreendeu um garoto - de apenas 7 anos - dirigindo um Honda Civic na rodovia Marechal Rondon, em Bauru. No banco do carona, o pai do menino, aparentand…

COLUNA DE 13 DE ABRIL

Lenha na fogueira
O primeiro encontro do “mata-mata” entre Corinthians e São Paulo, previsto para amanhã, suscitou muita polêmica, durante a semana. Andres Sanchez, presidente do Timão, encarregou-se de acirrar os ânimos, pontuando que sua equipe não pisa o gramado do Morumbi, caso o ônibus com seus atletas sofra ataques da torcida adversária.
Sobrou para todos
Em 1957, São Paulo e Corinthians fizeram uma das mais atribuladas decisões do Paulistão. O São Paulo ganhou por 3 a 1, mas o final do encontro foi marcado por violentos protestos dos corintianos. Alegando que o terceiro gol do tricolor (marcado por Maurinho) tinha sido irregular, torcedores do alvinegro começaram a atirar garrafas para o gramado do Pacaembu. Alberto da Gama Malcher, apitador carioca, chegou a suspender a partida por 6 minutos, até que os ânimos serenassem. O episódio ficou conhecido como a “tarde das garrafadas”.
Pode escolher o lado
O marcador só foi aberto no segundo tempo. Amauri Marreco, Canhoteiro e Maurinho an…

COLUNA DE 10 DE ABRIL

Os motivos para o rombo da Previdência

O INSS gasta – por ano – cerca de R$ 640 milhões com o pagamento de benefícios acima do teto de R$ 5,8 mil, informa o jornal Estadão. Levantamento mostra que apenas um beneficiário do Rio de Janeiro, por sinal anistiado político, recebe aposentadoria mensal de R$ 52.661, 88, equivalente a quase 53 salários mínimos. O diário acrescenta que, no total, são 5.239 brasileiros que ganham acima do teto. Números que chamam a atenção num período em que se discute o endurecimento das regras da aposentadoria para combater o prejuízo bilionário do INSS.
Verdadeira cruzada nacional
Num momento em que grassa uma terrível epidemia de dengue neste estado e várias outras unidades do país, o ministério da Saúde inicia a campanha de vacinação contra a gripe influenza. De hoje até o dia 23, preferência paracrianças de 6 meses até 6 anos, gestantes e puérperas. Espera-se que os brasileiros e as brasileiras, atentos aos problemas de saúde que afligem o Brasil, compareçam…

COLUNA DE 4 DE ABRIL

Imagem
‘Seu’ Zé, do Bidu

Se pudesse voltar no tempo, nesta noite de 4 de abril uma legião de amigos estaria no Bidu Bar, para festejar o aniversário de José Galvão de Oliveira. Oriundo de Araçatuba, José foi dono do Bidu, situado na avenida José Bonifácio, entre a Presidente Vargas e a Messias Ferreira da Palma. Enquanto permaneceu aberto, o estabelecimento notabilizou-se por reunir diversos segmentos da sociedade local. O sanduíche de pernil com queijo era a especialidade da casa.
Figura singular
José Galvão, além de uma grande figura humana, era um grande gozador. De certa feita, um antigo funcionário do Banco do Brasil encomendou um sanduíche de pernil. Quando o lanche chegou, o freguês resmungou que havia muito pouco recheio. Zé do Bidu que odiava o apelido, reforçou de tal modo os ingredientes que foi necessário o emprego de dois palitos de sorvete, cuidadosamente afiados por ele.
Perdeu dinheiro, mas se divertiu
O professor Jarbas de Barros, então delegado de ensino, também foi vítima de ‘s…

COLUNA DE 2 DE ABRIL

Meia volta, volver!

Ontem, o governador João Doria confirmou a manutenção do Projeto Guri, maior programa sociocultural brasileiro. O anúncio surgiu algumas horas depois de o mandatário tucano ter decretado o seu fim e provocar reprovação total em todos os setores ligados à educação. Ladeado pelo vice Rodrigo Garcia e pelos ministros Henrique Meirelles (Fazenda) e Sérgio Sá Leitão (Cultura e Economia Criativa), fez o ‘mea culpa’.
Merece elogios
O recuo do governador deve ser enaltecido. Nada como rever e anular decisão errada ou equivocada. “Não haverá nenhuma interrupção no projeto que continuará operando regularmente como está, atendendo 64 mil crianças e adolescentes, em todo o estado”, frisou. Agradecem os alunos atendidos e os professores que tocam o programa.
Baluartes da educação
Ontem, o professor Luiz Gonzaga Correia Almeida Moraes completaria 91 anos, grande parte desse tempo dedicado à educação. Hoje, o também mestre Wilson Roberto Garbelotti completaria 82 anos, se não tivesse…